em destaque

CM TV

Diretor Octávio Ribeiro
Dir.-adj. Carlos Rodrigues, Armando Esteves Pereira, Eduardo Dâmaso, José Carlos Castro
Dir.-adj. de Programação Francisco Penim
É oficial, a hegemonia é do Benfica

É oficial, a hegemonia é do Benfica

20 de maio, 00:30

Em quatro épocas ganhou mais títulos do que nas 20 anteriores.

O Benfica conquistou o histórico ‘tetra’ depois de uma época em que chegou a perder avanço confortável e teve de enfrentar uma ponta final de campeonato mais sofrida mas exemplarmente bem gerida.

O carimbo do tetracampeonato foi aplicado com uma goleada frente ao V. Guimarães e talvez com a melhor exibição da época.

O significado da conquista é esclarecedor: o Benfica recuperou a hegemonia do futebol português. Quatro títulos consecutivos – mais um do que aqueles que ganhou nos 20 anos anteriores - representam isso mesmo.

Ninguém tem dúvidas de que o Bayern é a grande potência na Alemanha ou que o PSG foi o clube dominante em França.

Quando se vai com esta embalagem, quem está mais próximo do título seguinte é o seu detentor. Para isso, basta que não cometa erros de palmatória e provoque o desnorte nos rivais.

A avaliar pelas dúvidas e hesitações que se verificam no Dragão e em Alvalade, é isso mesmo que se está a passar. Um longo ciclo de domínio não é fácil de quebrar e não se inverte com uma conquista fortuita e fruto mais do acaso do que do planeamento.

Foi assim que o FC Porto construiu a sua hegemonia durante três décadas. O domínio do dragão foi cimentado por sistemáticas vitórias, também a nível internacional, e por um fluxo de negócios de milhões.

O problema é que as conquistas conduziram a vícios e o FC Porto cristalizou. O Benfica iniciou um ciclo virtuoso.Veremos quanto tempo conseguirá prolongá-lo no tempo.

Depois de Éder, Jardim. A França é nossa!
O Mónaco de Leonardo Jardim, João Moutinho e Bernardo Silva sagrou-se campeão 17 anos depois. Outros longos jejuns foram quebrados: Feyenoord e Spartak de Moscovo. Uma época excecional dos nossos príncipes em França depois de lá nos termos coroado reis da Europa.

comentários

comentar
Faltam 350 caracteres