em destaque

CM TV

Diretor Octávio Ribeiro
Dir.-adj. Carlos Rodrigues, Armando Esteves Pereira, Eduardo Dâmaso, José Carlos Castro
Dir.-adj. de Programação Francisco Penim
Tetra do avesso para Pinto da Costa

Tetra do avesso para Pinto da Costa

20 de maio, 00:30

O próximo desígnio do Presidente do FC Porto é evitar o penta do Benfica.

Consumado, celebrado e festejado o tetra do Benfica, antes mesmo de acabar o campeonato (faltam os rituais próprios da última jornada), abre-se espaço para balanços.

E para se falar (neste caso escrever) de um outro tetra, tão inédito como aquele que enche o peito a Luís Filipe Vieira: este é quarto ano seguido de Pinto da Costa sem títulos, desde que é presidente do FC Porto. Poderíamos chamar a este advento o tetra do avesso. Porque desde 1982 não se via nada assim, tão forte se tornou, desde então, o poderio do dragão no futebol nacional. Uma hegemonia que chega ao fim.

Quatro anos asseguram, desde já, margem histórica para se falar no fim de um ciclo? É prematuro dizer categoricamente que sim.

Mas só uma retoma espetacular, nas épocas que se seguem, poderia de alguma forma camuflar o buraco negro que foram estes quatro anos. E os indicadores nem sequer apontam nesse sentido.

Envolto numa teia de contradições de gestão, devidamente identificadas pela massa adepta do clube, Pinto da Costa vê o chão a fugir-lhe debaixo dos pés como uma vertigem.

Tem agora, na antecâmara de uma nova época, de preparar caminho para um dos maiores desígnios do seu longo reinado: evitar que o Benfica chegue ao pentacampeonato, joia exclusiva do seu baú de glórias.

Se não conseguir esse desígnio, abre portas para uma saída pesarosa, quase arrastada, da cadeira do poder. Mas bem pior do que isso, abre uma caixa de Pandora no reino do dragão. Os sinais estão à vista.

Alvalade fora de horas
Jogadores, técnico e presidente do Sporting preferiam, seguramente, já não ter de voltar a Alvalade nesta época. O último jogo ameaça ser um frete, como aconteceu com os dois anteriores. Remate amargo para uma época azeda. Mas como tudo vai acabar com uma boda...

Dança das cadeiras
Arouca, Moreirense ou Tondela. Uma desta equipas acompanha o Nacional na queda à II Liga. Saber qual, eis um dos tópicos mais interessantes desta jornada. Um palpite, já agora: qual destas equipas contrata Vítor Oliveira na próxima época? Quem o conseguir atalha o caminho de volta.

Pizzi, pois então...
MVP da Liga? O meu voto vai para Pizzi. Desde logo porque o epíteto de melhor jogador só faz sentido se jogar no campeão. Depois, porque foi, de entre os ‘players’ das decisões, o mais regular do Benfica.

comentários

comentar
Faltam 350 caracteres